fbpx
marketing pessoal

Marketing pessoal: o que é? Veja a importância e como fazer

O que é marketing pessoal e Para que serve? Entenda como essa ferramenta auxilia na indicação e aprenda como fazer de forma eficiente.

Marketing pessoal: o que é? Veja a importância e como fazer

 

O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e já não basta ser diferenciado tecnicamente para conseguir se destacar profissionalmente e nos negócios. Atualmente, é necessário mais do que simplesmente vender.

Nesse patamar, entra a questão do Marketing Pessoal. Você sabe o que é e tem investido nele?

O Marketing Pessoal é formado por um conjunto de estratégias que visam potencializar suas características profissionais e pessoais.

A sua prática deixa em evidência os aspectos mais relevantes sobre você e o trabalho que você desenvolve. 

Por meio de algumas estratégias corretas de promoção pessoal, você será capaz de se destacar, seja qual for sua área de atuação.

Sobre isso que vou falar no artigo de hoje. Acompanhe o artigo.

Para que serve o Marketing Pessoal?

 

Marketing pessoal é uma ferramenta usada para promoção pessoal de modo a alcançar caminhos susceptíveis ao caminho do sucesso.

O Marketing Pessoal é arte de promover a si mesmo, ressaltar sua próprias qualidades e habilidades para ser notado, e influenciar a forma como as outras pessoas olham para quem a utiliza.

Além disso, é o conjunto de estratégias, aplicadas de maneira coerente e planejada, que irão fazer com que você atribua um maior valor a sua própria imagem. 

Ou seja, é um marketing voltado para as pessoas verem você com uma imagem bastante positiva.

Em resumo, podemos dizer que o marketing pessoal é atribuir valor a sua imagem.

Muito mais do que apenas a autopromoção, é um conjunto de maneiras e possibilidades que irão fazer com que as pessoas o vejam de maneira muito mais positiva.

Esse tipo de estratégia sempre é composto por uma série de variáveis, que têm como objetivo o fortalecimento de determinada marca.

No caso do pessoal isto se torna ainda mais evidente já que a marca em questão é a sua própria imagem.

Existem diversas maneiras de melhorar sua imagem e tornar-se referência no que você faz, mas tudo isso precisa ser pensado dentro de um contexto de entrega de valor para as pessoas.

Importância da reputação pessoal para o marketing de indicação

 

A relação entre o Marketing Pessoal e o Marketing de Indicação é estreita. 

O Marketing de Indicação é o método de gerar vendas a partir da utilização da sua própria base de clientes. Com isso, o relacionamento é fundamental para a sua utilização. 

A melhor forma de fidelizar seu público é estabelecer uma proximidade de forma que esse relacionamento com o cliente o torne diferente da sua concorrência. 

Da mesma forma que a fidelização acontece a partir da confiança entre o cliente sua marca, o Marketing Pessoal também ajuda a inspirar essa confiança.

Eu costumo exercitar essa prática nas minhas mentorias. Elas significam a minha contribuição em torno do que eu aprendi durante toda a minha experiência profissional desde muito jovem e que conduziu mais de 300 mentorados a gerar mais de R$ 25 milhões em faturamento como resultado.

A atividade de mentoria vem crescendo de maneira rápida no Brasil e no mundo. 

Ao tempo em que os grupos de empreendedores a nível nacional vão se consolidando, mais pessoas vão descobrindo seus potenciais empreendedores e buscam engajamento neste nicho.

Seguindo nessa mesma direção, mais e mais profissionais enxergam esses grupos como uma oportunidade de serem didáticos, sobretudo com suas experiências de vida e profissional. 

Desta forma, a importância do Marketing Pessoal se relaciona completamente com o Marketing de Indicação. 

Através da sua credibilidade pessoal é que eleva as chances do seu programa ser bem sucedido.

Como fazer Marketing Pessoal?

 

O primeiro passo é definir qual será o seu objetivo imediato (por exemplo, ser promovido). 

A partir disso, é preciso traçar os passos necessários para atingi-lo. 

Pesquise junto a outras pessoas que já atingiram meta semelhante à sua se é preciso uma qualificação ou experiência mais específica, por exemplo.

Além disso, a habilidade de comunicação será necessária para qualquer objetivo traçado. Monitore-se para se expressar corretamente no ambiente de trabalho e, principalmente, de forma clara, evitando gírias. 

Se há jargão específico na sua área de atuação, busque dominá-lo e utilizá-lo corretamente em sua fala. 

Quando na modalidade escrita, utilize corretores de texto ou ferramentas online para ajudá-lo a não enviar e-mails ou redigir documentos com problemas de ortografia.

As empresas buscam colaboradores que sejam criativos e tenham habilidade para a resolução de problemas. 

Confira algumas dicas:

1 – Estabeleça sua missão, visão e valores

 

Para definir sua missão, encontre o principal benefício que sua empresa oferece a seu público alvo. Depois, é preciso qual é o diferencial que você tem em relação a seus concorrentes. 

Defina se há algum interesse ou objetivo especial que deva constar na missão.

 Elabore em uma frase curta um conceito que englobe tudo isso: benefício, diferencial e interesse especial. Confira com os outros membros da organização se eles concordam com isso.

Para definir sua visão, estipule um tempo, digamos, daqui a cinco anos. 

Estabeleça como você gostaria que sua empresa estivesse daqui a cinco anos e estabeleça algum indicador mensurável para utilizar como meta. 

Da mesma forma que a missão, crie uma frase simples, e valide-a com os outros interessados da empresa.

Agora, para definir seus valores, tente enxergar sua empresa como uma pessoa. 

Como essa pessoa deveria ser conhecida, lembrada e admirada? 

Se as qualidades que você imaginar para esta pessoa servirem como caminho entre missão e visão, você encontrou seus valores.

2 -Desenvolva uma Matriz SWOT para o seu autoconhecimento

 

A análise SWOT consiste em uma análise aprofundada e detalhada da situação da empresa, para ajudar tomar decisões. 

O principal objetivo é dar um diagnóstico estratégico que deve prever e prevenir condições negativas, além de firmar diretrizes que façam o empreendimento se diferenciar. 

Isto porque combina fatores externos (as forças e as fraquezas) aos externos (as oportunidades e as ameaças).

O primeiro passo para você começar a montar a sua análise SWOT é escolher um tema, ou uma demanda específica, que será analisada. 

Uma vez você já sabendo o que vai analisar, defina quais são os pontos fracos e fortes. 

Ou seja, descubra quais são as forças: novos profissionais, ar renovado, novas perspectivas de expor seus esforços dentro da empresa, algo que só você oferece no mercado, etc. 

É nesse momento que você lista todos os recursos que dispõe, o que de melhor pode ser oferecido, e quais resultados podem ser melhores.

3 – Utilize das redes sociais a seu favor 

 

É preciso bom senso e importante prestar atenção ao que publica nestes espaços, cuidando da imagem pessoal e da impressão que poderá causar aos demais.

Antes de liberar uma foto ou um comentário na rede, é preciso tomar cuidado e prezar pelo bom senso; afinal de contas, é bem provável que a publicação apareça na timeline de colaboradores e clientes.

Por isso, para não queimar o filme e influenciar negativamente a maneira como as pessoas te veem, tome todos os cuidados necessários.

4 – Faça networking regularmente

 

É importante, o tempo todo, fazer com que as pessoas se lembrem de você. 

A formação de uma boa rede de contatos pode levar meses ou anos. Por isso, não basta agregar novos participantes à sua rede. Você deverá saber mantê-los ali.

É necessário dar atenção periódica, mantendo o contato e dedicando parte do seu tempo de trabalho.

Conhecer as áreas de interesse dos componentes da sua rede e lembrar deles, compartilhando um post útil, é simplesmente fantástico, além de ser um jeito legal de lembrar das pessoas e demonstrar generosidade.

5 – Encontre a sua especialidade e faça consultoria virtual

 

A internet tem muitas facilidades, como a criação de um site em apenas algumas horas. Mas se você quer ter sucesso com sua empresa de consultoria virtual, invista em ter um planejamento estratégico adequado.

Elaborar um plano de negócio é o primeiro passo para entender a estrutura, os custos e os recursos envolvidos na abertura da sua empresa. 

Ele também ajuda a identificar suas estratégias de marketing e quais serviços você oferecerá para os seus clientes.

6 – Desenvolva uma marca pessoal

 

Sua marca pessoal é a sua reputação e o seu legado. 

É a forma como os outros lembram de você através das suas ações e dos seus conhecimentos e relacionamentos.Desenvolver a sua marca permite a você se diferenciar de outros profissionais e ser alguém de valor único dentro do seu Marketing Pessoal.

7 – Envolva-se com projetos que lhe darão destaque

 

Construir um portfólio que lhe dê destaque ou fazer um trabalho voluntário pode angariar seu Marketing Pessoal.

Eu já contei para você sobre minhas escaladas? Se você ainda não sabe sobre esse meu hobbie, convido você a ler esse artigo que fala exatamente sobre meu projeto pessoal.

8 – Mantenha contato constante com seus clientes

 

Não esqueça dos clientes que você atendeu em outros momentos e mantenha a comunicação constante com todos eles.

A probabilidade deles precisarem dos seus produtos ou serviços é muito grande. Mantenha a nutrição desse relacionamento para reter esse cliente.

9 – Conte boas histórias e promova o seu trabalho

 

Líderes e empreendedores de sucesso contam e constroem boas histórias e discursos. Esse tipo de ação chama atenção para você e o que oferece. 

Construa sua autoridade em canais específicos e entre em contato com pessoas na área em que atua. Com certeza você será reconhecido por isso.

10 – Invista em qualificação

 

A capacitação para quem quer construir reputação e Marketing Pessoal tem que ser constante. 

Seja por cursos online ou presenciais, é importante que você agregue valor aos seus conhecimentos, por isso, invista tempo em qualificação sempre constante.

11 – Cuide da sua imagem

 

Quando marcas e pessoas melhoram as impressões que transmitem a clientes e contratantes, elas são muito mais bem-sucedidas nas vendas.

A internet pode ser usada tanto para o bem, quanto para o mal. Depende de você.

Tenha muita atenção e cuidado com as redes sociais.

Sempre mantenha a coerência entre o que é dito e o que se faz na vida profissional e fora dela, pois o marketing pessoal está cada vez mais ligado à imagem virtual.

Evite compartilhar fotos ou informações muito pessoais e procure utilizar esse espaço para divulgar cursos que você tenha feito ou artigos interessantes de sua área de atuação.

Ou seja, deixe as mídias sociais falarem bem de você.

E você? Já vende por indicação mas nunca incentivou seus clientes a indicarem? Sente que poderia estar vendendo muito mais através dos seus clientes?

Conheça a mentoria Vendas Por Indicação com o Rodrigo Noll, o maior especialista do Brasil no assunto. 

Mais de 300 mentorados satisfeitos, mais de R$ 30 milhões colocados no bolso dos seus clientes.

Clique aqui e definitivamente crie um canal de vendas previsíveis, utilizando apenas os seus clientes atuais sem precisar gastar mais em anúncios nem contratar ferramentas caras. Poucas vagas disponíveis. 

marketing pessoal

Me acompanhe nos outros canais:
InstagramLinkedInYouTube e Telegram

Sobre o Autor:

Gostou do conteúdo? Veja mais nas minhas redes sociais:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on facebook
Share on twitter

Deixe seu comentário:

Rolar para cima